Parâmetros para a ventilação mecânica.

Curso Intubação Melhor Curso Ventilação Mecanica
Os parâmetros que são rotineiramente ajustados nessa modalidade são: a) taxa de
respiração (RR); (b) fração inspirada de oxigênio (FiO2); (c) pressão inspiratória (LIMIT);
d); Tempo de inspiração (CYCLING); (e) pressão positiva no final da expiração (PEEP);
(g) Sensibilidade (ou gatilho).
Principal vantagem: evita barotraum (para controlar a pressão das vias aéreas).
Principal desvantagem: não garante o volume corrente apropriado às necessidades do
paciente (hipoventilação no caso de obstrução das vias aéreas).
Ventilação controlada por volume
Este modo de ventilação é limitado a FLUXO (um parâmetro que não é excedido por um
ventilador mecânico quando definido) e alterna para VOLUME DE CONTEÚDO (um
parâmetro que determina o fim da inspiração e o início da expiração quando definido). Os
parâmetros que são rotineiramente ajustados nessa modalidade são: a) taxa de
respiração (RR); (b) fração inspirada de oxigênio (FiO2); (c) vazão (LIMIT); (d) volume
corrente (Vt-Vc) (CYKLING); (f) Pressão positiva de fim de exposição (PEEP); (g)
Sensibilidade (ou gatilho).
Principal vantagem: garante volume corrente que atende às necessidades do paciente.
Principal desvantagem: maior risco de barotrauma (o ventilador gera a pressão
necessária para garantir o volume ajustado, independentemente de essa pressão ser
prejudicial às vias aéreas ou não).
Este artigo é uma ferramenta importante para orientar a prática de fisioterapeutas em
unidades de terapia intensiva, cujo conteúdo refere-se principalmente a correções de
desequilíbrios ácido-base, alterações nos parâmetros de oxigênio e ventilação de regimes
regulados por pressão e volume.
A ventilação mecânica é extensa e precisa ser estudada com frequência, à medida que
novas tecnologias estão em constante evolução, oferecendo novas formas de ventilação,
novos parâmetros e novos indicadores.